Seja um contador-consultor

O mercado de contabilidade mudou e segue mudando gradativamente. Se você é desse ramo há bastante tempo, com certeza já percebeu que os modelos de negócio dessa área estão bem diferentes do que costumava ser há 10 anos. 

Uma das frentes que mais evoluiu nessas mudanças foi a de consultoria, onde empresas de contabilidade passaram a se aproximar mais dos seus clientes, fornecendo orientações sobre o negócio. Não mais um trabalho mecânico e repetitivo, mas agora uma atuação com inteligência de mercado e noção total sobre o negócio.

Entender como funciona toda a gestão do cliente, dá à você uma chance de diagnosticar problemas, oferecer soluções de suporte e tomar decisões inteligentes para a saúde financeira da empresa. 

Mas se você acha que é apenas incluir a consultoria na sua cartela de serviços, está redondamente enganado. É importante que a figura do contador consultor tenha postura de gestor e passe segurança naquilo que está fazendo. 

Ser um agente de transformação para as empresas clientes, exige muita responsabilidade e conhecimento geral sobre negócios. Afinal o contador passa a assumir a função de um guia, alguém com quem o empresário ou gestor pode contar quando não souber as soluções.

O contador deve ser um gestor

Vamos ser sinceros, como você pretende transformar a empresa do seu cliente se a sua ainda não passou por esse processo? É obrigação daquele que quer se tornar um consultor, ter um case de sucesso dentro de casa. 

Para chegar a esse resultado, você precisa se colocar no lugar de um gestor. Mas o que de fato é um gestor? Essa resposta é simples e podemos resumir em um profissional comprometido com o resultado por meio do gerenciamento de trabalho de outros profissionais. 

Ou seja, é preciso saber lidar com as pessoas, montar e manter uma equipe unida e alinhada aos processos da empresa. Isso tudo exige capacidade de liderança, tanto para a organização quanto para a motivação. Saber onde cada peça se encaixa para fazer um trabalho harmônico e eficiente para o seu negócio. 

Fora isso, como gestor, será praticamente impossível estar presente em todos os setores da empresa, logo surge a importância de delegar funções. Isso significa confiar na equipe, na entrega dentro dos prazos estabelecidos. 

Para servir de exemplo para seus clientes, o contador-consultor deve ter na própria empresa alguns pontos, portanto: 

  • Liderança estabelecida;
  • Funções definidas;
  • Equipe com capacidade técnica;
  • Processos organizacionais claros;
  • Planejamento estratégico; 
  • Plano de marketing;
  • Gestão de pessoas;
  • Eficiência no fluxo de trabalho.

Em resumo, para ser um consultor para os outros, o contador tem que primeiro ser o consultor de si mesmo. Organizar aquilo que está mais próximo e conquistar os clientes por meio dos exemplos do seu negócio. Assim, ele obterá um trabalho de sucesso.